#

.html
Versículo do Dia


domingo, 21 de março de 2010

Resgatando as origens.Gn 1.26


Introdução:
No principio Deus apresenta sua vontade ao homem mostrando-lhe o que lhe era bom. Quem sabe vida eterna? Descartando, assim o que de melhor Deus oferecera, logo o homem perde sua identidade e junto dela, sua eternidade, comendo o fruto do conhecimento. Oodendo mais tarde comer do fruto da vida eterna. É retirado do Édem (Gn 3.24) Descartando qualque hipótese de acesso a árvore da vida. Deus da uma segunda chance ao homem, agora com a vida eterna chamado Jesus. Seu próprio filho.


I - O engano sobre o domínio;
O homem do século XI junto da ciência, tecnologia e medicina moderna, afirma ter domínio, porém não aprendeu a dominar-se. "Assim já não sou eu quem vive, mas Cristo é quem vive em mim. E esta vida que vivo agora, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se deu a si mesmo por mim." (Gl 2.20) Está é uma prova de que enganoso é o coração do homem. Paulo entendeu que estava enganado em perseguir os critãos.

II - O engano sobre o orgulho;
Deus cria os animais cada um a sua espécie, segundo o texto. Deus, pois, fez os animais selvagens segundo as suas espécies, e os animais domésticos segundo as suas espécies, e todos os répteis da terra segundo as suas espécies. E viu Deus que isso era bom. (GN 1.25) E ainda assim Deus chama o homem afim de que dê nome a sua criação. Da terra formou, pois, o Senhor Deus todos os animais o campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem, para ver como lhes chamaria; e tudo o que o homem chamou a todo ser vivente, isso foi o seu nome. (Gn 2.19) Como você explica isso? Deus. Só Ele cria algo sobrenatual e permite que o homem da nome, diferente do que faz a ciencia.

III - A certeza do carater;
O caráter do cristão é indiscutivelmente o mesmo de Deus. E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra. (Gn 1.26) Cada animal, segundo a sua própria espécie fora feito cada um com seu par. "Então Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas dos mares; e multipliquem-se as aves sobre a terra." (Gn 1.21) O homem tinha seu par, porém não o via, pois o seu par era o próprio Criador, percebendo Deus, que o homem não havia compreendido, cria uma adjudadora, adormecendo e tirando-lhe da 5ª costela seu par. E a Deus não fostes fiéis por não verdes e quanto a sua esposa que a quem ver? Penso que assim como diz às escrituras "quando casados passam a ser um", e o pior é que mesmo assim, as triçoes existem.

Coclusão
Deus que antes de faze o sol, fez a luz. Disse Deus: haja luz. E houve luz. (Gn 1.3) Deus, pois, fez os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; fez também as estrelas. (Gn1.16) Como você explica isso? Quer a resposta? Só há uma, Deus.
Jesus espera maturidade de sua igreja, nós que somos templos do Espírito Santo. Para que possamos vencer o mundo, assim como Ele venceu, crescendo a cada dia até atingir a meta e o objetivo maior que é tornar-se perfeita à estatura de varão perfeito que foi Cristo, "Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível"      (Ef 5:27)
"Não há sofrimento na Terra que o Céu não possa curar." (C. H. Spurgeon)

Por: Carlos Eduardo

Avalie o artigo:

0 comentários:

Postar um comentário

Todo tipo de comentário desrespeitoso será deletado.