#

.html
Versículo do Dia


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

O preço da traição!


Quem paga? O traído ou o traidor?

Na Bíblia temos um relato de traição a qual todos conhecem bem, a traição que Judas cometeu contra Jesus. Até hoje o nome Judas é sinônimo de traição.


 Vemos na narrativa Bíblica, que Jesus escolheu dentre todos aqueles que eram seus conterrâneos apenas 12 homens para estar com Ele à frente de um dos maiores momentos da história humana, a revelação do filho de Deus aos homens. Aqueles homens simples não tinham a menor ideia no que estavam se metendo, alguns poderiam até acreditar que o filho do carpinteiro era o Messias esperado, mas não podiam alcançar a grandeza real da importância e magnitude de Jesus vivendo entre eles. Ali com os 12 discípulos/apóstolos, não estava apenas um simples homem, mas um Deus capaz de realizar milagres, maravilhas, ressuscitar mortos, curar enfermos e acima de tudo um Salvador eterno capaz de destruir o poder da morte e do inferno e conceder a salvação eterna a todos. Jesus mostrava aqueles homens um novo Reino, baseado plenamente no perdão, na graça e no amor incondicional. Vemos na Bíblia a relação dos nomes dos 12. 

 Os doze discípulos/apóstolos originais estão listados em Mateus 10:2-4: “Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: primeiro, Simão, por sobrenome Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes, que foi quem o traiu”. A Bíblia também lista os 12 discípulos/apóstolos em Marcos 3:16-19 e Lucas 6:13-16. Ao comparar as três passagens, há algumas pequenas diferenças. Aparentemente, Tadeu também era conhecido como “Judas, filho de Tiago” (Lucas 6:16). Simão, o Zelote também era conhecido como Simão, o cananeu. Judas Iscariotes, que traiu Jesus, foi substituído entre os doze apóstolos por Matias (veja Atos 1:20-26).

 Uma coisa aqui me chama a atenção, nessa narrativa Bíblica, Judas é citado por último e para deixar bem claro que ele já estava excluído do grupo dos 12, é citado o homem que ficou no seu lugar. Eis aqui, onde eu queria chegar, na situação em que foi revelado a traição de Judas:

'E, quando estavam assentados a comer, disse Jesus: Em verdade
 vos digo que um de vós, que comigo come, há de trair-me. '
#Marcos 14: 18

 Nós vimos que Jesus não fez acepção de pessoas, não fez uma pré-seleção, entrevistas ou concurso para a escolha dos 12, Ele simplesmente os escolheu de acordo com a vontade do Pai. Desde o princípio Jesus já sabia que havia entre os 12 um traíra, um falso amigo, um traidor, mas mesmo assim tratou a todos do mesmo modo e amou-os a todos incondicionalmente. Porém para que se comprimissem as escrituras Judas teve que cumprir seu papel, e diga-se de passagem, o fez com maestria digna de um Óscar. Ele foi capaz de fingir amizade até o último momento selando assim seu ato vil de traição com um beijo no rosto de Jesus!

 Eu aprendi muito com essa história e tenho certeza que quem tem Deus na vida, até a traição contribuí para a vitória. Afinal na Bíblia diz que "TUDO" contribuí para o bem daqueles que amam ao Senhor. Analisando bem a situação vemos que Judas só traiu a Jesus por permissão divina, tudo estava sob o controle divino. Havia uma maçã podre no meio dos Apóstolos, era necessário que se revelasse o filho da perdição, pois o ministério que esses 12 homens exerceriam na terra depois da morte de Jesus envolvia “renúncia e amor”, duas coisas que o traidor nunca poderia praticar pq seu coração era perverso e egoísta. Judas só pensava em si mesmo, em se dar bem, não importando quem sofresse, por isso foi capaz de entregar à morte a única pessoa no mundo que o amou incondicionalmente (Jesus).

 Resultado final: os outros 11 Apóstolos juntos com o novo integrante que tomou o lugar de Judas exerceram um ministério glorioso levando ao mundo o evangelho das boas novas de “salvação”! Cada um em seu momento foram fazedores da história do evangelho. Todos morreram por amor a Jesus e não negando sua fé no salvador, pois tinham a plena convicção que aquele Jesus que viveu entre eles, era verdadeiramente o filho de Deus, o Salvador da humanidade. Estes se tornaram grandes heróis da fé, pregoeiros da verdade, pescadores de almas e hoje descansam no paraíso aguardando o grande dia do arrebatamento da igreja de Jesus!! Eles aguardam o dia onde todos juntos irão vivenciar um momento único na história, o triunfo do Rei Jesus, a glorificação da igreja recebendo seus galardões, a prisão eterna do diabo e a instauração do Reino de Deus na terra.

 Quanto a Judas, bom, ele teve um fim miserável, não tendo na hora da morte a coragem de pedir perdão, pois o remorso o condenou ao inferno para sempre, suicidando-se. Ao contemplarmos as cenas anteriores rapidamente vemos que houve momentos que a traição de Judas acarretou para Jesus e os outros 11 discípulos, momentos de dores, sofrimentos, e até parecia que era a derrota final para todos. Mas no fim o bem venceu o mal, Jesus morreu, mas ressuscitou e ascendeu aos céus para nos preparar um lugar de descanso eterno. Tudo foi necessário para que a palavra de Deus se comprimisse, mas Judas era o que era, nada mudou o coração dele, nem mesmo o contato direto com Jesus (o amor de Deus em forma humana).

 Ás vezes em nossas vidas acontece o mesmo, Deus precisa tirar a maçã podre. Aprendemos com isso, que a pessoa não mudou de atitude, não se tornou um(a) traidor(a) do dia para noite, na verdade ele(a) apenas se revelou, mostrou sua verdadeira face do mal. 

 Acredito que por mais que as circunstancias mudem, que o status do nosso coração mude, mas uma pessoa não pode se tornar naquilo que ela verdadeiramente não é.

 São nos momentos cruciais da vida que revelamos a nossa verdadeira natureza, se ela é boa ou má. Não tem nada a haver com o exterior, é algo bem profundo enraizado dentro da gente. Quando enfrentamos nossos piores momentos o melhor ou o pior que vive dentro da gente costuma aflorar, vir a tona. Cabe a cada um nesse momento decidir o que realmente é: herói ou vilão, traído ou traidor, perdoador ou vingador.

 Acredito que as histórias de grandes heróis da fé só podem ser escritas, quando o caráter é forjado na fornalha da aflição, revelando assim um coração humilde, puro, dependentes e submisso a Deus. Para muitos, a traição, o sofrimento, a cruz e o túmulo era o FIM de Jesus, mas ao contrário TUDO isso eram os elementos que Deus usava para completar a VITÓRIA FINAL do nosso SALVADOR e SENHOR JESUS CRISTO!!!
    
 Se um dia vc já passou ou vier a passar por algum momento de traição, seja ela em que nível for, seja por quem for apesar do sentimento de derrota, ódio, mágoas, rancores ou até mesmo vingança, lembre-se vc não está só, Jesus está contigo nessa luta, Ele te entende pq passou pela mesma situação e superou a tudo com as armas do amor e do perdão. Quanto a pessoa que te causou o dano, entrega a Deus, Ele é Senhor do tempo, um dia mais cedo ou mais tarde cada um colhe o que planta, isso é a lei da semeadura. Assim como Judas teve um fim tráfico por conta da traição, as pessoas que nos ferem terão o que merecem. Só podemos orar por elas, para que sejam capazes de um arrependimento sincero e uma mudança de mente, de atitude e de coração.

 Então vem agora a pergunta que é o tema deste post: Quem paga o preço da traição? O traído ou o traidor? Tire suas próprias conclusões!!
 Num momento de extrema tristeza por ter visto uma amizade que eu pensei ser eterna se desfazer por traição, Deus enviou-me esta canção e foi como um bálsamo curador...

Por: Eddy SB Bernard

Avalie o artigo:

0 comentários:

Postar um comentário

Todo tipo de comentário desrespeitoso será deletado.