#

.html
Versículo do Dia


domingo, 20 de março de 2011

O amor na vida do cristão. Jo 21.15-17

Introdução
Tendo Pedro andado com Jesus, pode testemunhar seus milagres, sua morte e ressurreição. Ainda assim por um momento de fraqueza chegou negá-lo. João 18.17
Por ser o seu último dia na terra, Jesus vai ter com Pedro. Tendo, pois, tantos assuntos a tratar acerca de sua despedida Jesus faz uma simples pergunta a Pedro: Pedro tu me amas? Jesus poderia, na ocasião  falar sobre: Igreja, sobre sua vinda, a grande pesca, sobre a família de Pedro, sobre qualquer outra coisa. Porém, Cristo insiste em fazer por três vezes a mesma pergunta a Pedro: Pedro, tu me amas?

I - O maior atributo do cristão é o amor
Efésios 4:2 “… com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor,…”
Vivemos num mundo onde muitos não se toleram, não se suportam, vivem em função de brigas e conflitos, culminando numa separação do homem com Deus. Paulo, não nos manda aceitar uns aos outros em amor, mas tolerar, agüentar, suportar e amar.
João 13:35 “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.”
A maior, quem sabe a única prova de que somos um discípulo de Cristo, é o fato de existir amor em nossas respectivas vidas. Tudo quanto se aprende, corre-se o risco de esquecer caso não exercite, Jesus insiste com Pedro fazendo-lhe por três vezes a mesma pergunta, ou seja, fazendo-o exercer o que acabara de lhe ensinar.

II - O amor é um ato de sacrifício para o cristão?
Filipenses 3:8 “… por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo…”.
As palavras de Paulo fazem-nos entender que quando praticamos o que para muitos é sacrifício, estamos mais próximos da vontade de Deus. Ainda que experimentado deste amor, permanecemos ignorando o mesmo. Enquanto não exercitá-lo, assim como Jesus fez com Pedro, jamais poderemos entender seu verdadeiro sentido. O amor vai além de uma simples escolha do amar, de quem amar ou porque amar.

III - O cristão deve amar esperando algo em troca?
Gn 29.25-30 Jacó desejava muito casar com Raquel. Seu amor era tão grande que ele trabalhou quatorze anos para tê-la como esposa. Isso é sacrifício ou prova de um verdadeiro amor?
Jacó ceifou o que melhor semeou, seu amor a Raquel.
Não devemos amar esperando algo em troca, certamente podemos pensar que todo aquele que compreende a importância do amor cristão, ou seja, o amor de Cristo jamais padecerá, pois é a própria palavra de Deus que nos ensina: Gl 6.7b “Tudo que o homem semear, isso ceifará.”

Ilustração
Uma jovem paraplégica cansou-se de suas muletas e das longas sessões de fisioterapia.
Certo dia, quando seu pai insistia com ela para que continuasse o tratamento, a menina jogou-se em seus braços e perguntou-lhe: – “Papai, você não me ama do jeito que eu sou?”
O pai compreendendo a tristeza e a frustração da filha abraçou-a longamente. Depois, disse-lhe: – “Sim, querida, eu a amo assim como você é. Mas, tem uma coisa: eu a amo demais para permitir que você continue na condição em que está!”.

Comentando este fato, Herbert Lugt diz: Deus ama a cada um de nós exatamente como somos – cheios de imperfeições. Ele nos ama até mesmo quando estamos sendo pressionadas pelas mais diversas tentações. Ele nos ama porque aceitou-nos em Jesus, perdoando-nos. Todavia, Ele nos ama demais para permitir que continuemos onde estamos.

Conclusão
Lembre-se: A maior importância na vida do cristão é o amor, o exercício do amor, sem esperar algo em troca. Deus te ama, Ele sim, fez por você um sacrifício. A morte de Cristo na cruz é a maior prova de seu amor. Pedro “O” negou por três vezes, João 13.38, e você, quanto tempo negará a Deus?

Por: Carlos Eduardo

Avalie o artigo:

0 comentários:

Postar um comentário

Todo tipo de comentário desrespeitoso será deletado.