#

.html
Versículo do Dia


domingo, 24 de outubro de 2010

O vaso de barro. Jr 18.1-10

Introdução:
- Este texto é bastante conhecido dos leitores da palavra de Deus e certamente muito já foi pregado dele.
- O oleiro é uma das profissões, mais antigas, onde exige bastante concentração dedicação e habilidade.
- Todo oleiro tem um cuidado especial com o barro. Imagine olhar para um barro onde para muitos não tem valor, às vezes jogado no canto.
- Alguns arriscam dizer: impossível deste barro criar uma obra preciosa.
- É bem verdade que raramente se faz uma obra sem um experimento na expectativa de fazer o melhor.
- Existe, porém, alguns aspectos a serem destacados acerca do barro, e Deus quer nos fazer entender isto a partir do contexto de sua Palavra.

I - O barro não tem valor sozinho
Deus é o oleiro e nós somos o barro
Lembra-te de que me moldaste como o barro; e agora me farás voltar ao pó? (Jo 19:9)
O único que pode agregar valores ao barro é o oleiro. Tornando este barro, um vaso de valor, de honra; de destaque.
Por ouro, petróleo, coisas que possam gerar fins lucrativos, nações guerreiam, por barro não, visto que é fácil de encontrar. Lembre-se do barro que estamos tratando.
 “Paulo nos dá um exemplo interessante: Temos, porém este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte”, 2 Co 5.7.

II - O vaso só pode ser moldado enquanto está mole
Vocês viram as coisas pelo avesso! Como se fosse possível imaginar que o oleiro é igual ao barro! Acaso o objeto formado pode dizer àquele que o formou: “Ele não me fez”? E o vaso poderá dizer do oleiro: “Ele nada sabe”? (Isaías 29:16)
Experimenta deixar cair uma pedra de barro no chão. Por maior que seja, se perde nada aproveita. Se não reconhecermos nossa fragilidade e nos quebrantarmos diante do senhor, arcaremos com as conseqüências.
Em 2CO 12:5-9 Paulo diz: Não me glorio senão na fraqueza e Deus diz: a minha graça te basta – o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza (fragilidade).
Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte. (II Co 12.10)
Deus quer nos usar, mas para que isso aconteça precisamos se moldados, porém só é possível moldar o vaso ele estando mole. Tentar mudar a sua forma com o vaso duro corre-se o risco de quebrá-lo.
Deus quer te fazer um vaso bom, para ser usado, para vencer e dar testemunho em Seu nome.

III - Se o oleiro não moldar o barro, não presta pra nada
Existem pessoas, que por fazer suas próprias vontades estão frustradas querendo voltar atrás, querendo ser um vaso que Deus não formou.
“Ai daquele que contende com seu Criador, daquele que não passa de um caco entre os cacos no chão. Acaso o barro pode dizer ao oleiro: ‘O que você está fazendo? ’ Será que a obra que você faz pode dizer: ‘Você não tem mãos? ’ (Isaías 45.9)
“Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição, somos, entretanto, da fé, para a salvação da alma.”Hb 10.37
Se Deus não tirar do barranco, o barro continuará sendo barro e ainda assim existe barro querendo voltar pro barranco (Egito), mas hoje Ele te chama ‘volte às mãos do oleiro’.
 A melhor opção para o barro é render-se á vontade soberana do oleiro. O melhor lugar para se estar é no centro da vontade de Deus.
“Jr. 18:4 (tornou a fazer dele outro vaso)”

Conclusão:
Somente o Oleiro pode agregar valor e consistência ao barro.
Permita hoje, que o Oleiro faça de você um vaso de honra para que dentro do melhor vaso (você) esteja o melhor conteúdo; o Espírito Santo de Deus.

Por: Carlos Eduardo

Avalie o artigo:

0 comentários:

Postar um comentário

Todo tipo de comentário desrespeitoso será deletado.