#

.html
Versículo do Dia


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

A função do sacerdote do lar

Texto: Gn 18.22-33

Introdução:
Conforme a narrativa da carta aos (Ef 4.11) e (Mt 28), não temos dúvida alguma de que todos fomos chamados. Uns, para profetas, outros para evangelistas, outros para pastores. Todavia, independente do seu chamado, é muito importante saber onde ele começa. A saber, dentro da nossa própria casa. Conforme lemos em (I Tm 3.5). 
Abraão foi chamado para abençoar “todas as famílias da terra” (Gn 12.2). Porém, antes de cuidar dos de fora, entendeu a necessidade de cuidar dos de dentro (de sua família), que estavam em Sodoma e Gomorra. Sua oração intercessora, nos serve de inspiração para que cuidemos de nossos familiares que ainda não entenderam o plano de salvação. 
Por entender e atender seu chamado, Abraão foi pai de multidão. 

Para que nosso chamado seja cumprido, precisamos observar, pelo menos, três, dos diversos atributos que tinha nosso pai da fé, Abraão:

1- Intimidade v23
A narrativa expressa com clareza que Abrão tinha uma vida de intimidade com Deus conforme lemos, "achegai-vos a Deus e Ele se chegará a vós outros" (Tiago 4.8). Havia mutua e continua intimidade entre Deus e Abraão (v17).
Para que sua família tenha intimidade com Deus, é indispensável que essa intimidade comece a partir de você. Tenha uma vida de intimidade com o Senhor. Tenha prazer nas coisas de Deus. Seja cheio do Espírito Santo e sua casa começará a ser abençoada.

Busque constantemente a presença do Senhor! Não desista! Persevere.
                               
2 - Perseverança v.22
Abraão perseverou em oração, insistentemente dizendo: "falarei ainda" (30) "me atrevi a falar" (32) "lhe falarei somente mais esta vez" (32). Abraão não parava de orar por seus familiares. Sua fé e intimidade com Deus era tamanha ao ponto de dizer: "só pararia de orar quando receber a resposta", enquanto hoje muitos oram por suas famílias, não perseveraram. Existem aqueles que oram apenas para cumprir um protocolo dogmático, sincretista da religiosidade, achando que uma única oração basta para que todos os problemas da família sejam sanados. Não foi para isto que fomos chamados. Precisamos ser perseverantes quando falarmos com o Pai em oração. Você tem perseverado em oração por sua família?

Faça este propósito com sigo mesmo. 

3 - Propósito v26-31
Abraão era ousado ao falar com Deus! Não dava volteios. Talvez não se preocupava ser eloquente, ou persuasivo. Sua preocupação era alcançar seu objetivo (v27), estabelecendo metas para a salvação das famílias de Sodoma e Gomorra, claramente expressando, intimidade, perseverança e o propósito de não abrir mão da salvação de seus familiares.
Uma vez que Jesus nos deu livre acesso ao Pai, abrindo-nos o caminho para a intercessão pelos quais Ele mesmo designou-nos (Hebreus 10.19-23), porque não buscarmos ao Senhor com ousadia, firmeza e clareza, dizendo o que desejamos para nossa família. Aliás, o que tens desejado para sua família? Tenha como propósito com Deus, interceder pelas famílias, jamais esquecendo da sua.

Apresente a necessidade da sua família para Deus. Não deixe de orar por sua família!

Conclusão
Ainda Deus dizendo não para Abraão a respeito de Sodoma, disse sim a respeito de Ló, pois Ele ouve e atende a oração com justiça. Caso sua oração ainda não foi ouvida, persevere.  Faça um propósito com Deus. Muitas vezes não recebemos o que queremos, nem tão pouco o que precisamos, por dois motivos:

1 - Porque pedimos mal
2 - Porque pedimos sem fé. E se não temos fé é porque ainda nos falta o principal, intimidade com Pai. 

Sendo assim, sejamos como Abraão, intercedamos pelas famílias, jamais esquecendo nosso propósito, perseverando em nossa intimidade com nosso Deus.

Por: Carlos Eduardo (Pr. Kadu)

Avalie o artigo:

0 comentários:

Postar um comentário

Todo tipo de comentário desrespeitoso será deletado.